Arquivos

01/01/2002 - 02/01/2002
02/01/2002 - 03/01/2002
03/01/2002 - 04/01/2002
04/01/2002 - 05/01/2002
05/01/2002 - 06/01/2002
07/01/2002 - 08/01/2002
08/01/2002 - 09/01/2002
09/01/2002 - 10/01/2002
07/01/2003 - 08/01/2003
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007

Links

QuelzBlog
Batatada Patética
Via Oral
Radio EleKtrola
Balelas&+Balelas
Baleia Pelancuda
Palavras Tortas
Dona Esther

Lamúrias æ Mentiras
terça-feira, agosto 27, 2002
CINE-olhO 2002
Quarta-feira - 28 de agosto - 20:00

Robinson Crusoe - 1982, super-8, 20min
Versão muito livre feita pelos alunos do curso de cinema da uff .

Bangay Bangay - 1982, super-8 12min
Um faroeste mucho louco, teve seu final vetado na época de sua realização...

Neighbors - 1976, de Norman McLaren, cópia 16mm (bitola original 35mm)
Clássico da Animação de Malcolm McLaren, simplesmente um marco na história do cinema de animação. Algumas cenas foram censuradas à época do McArtismo nos EUA. A Cine-olhO apresenta a versão integral, sem cortes.

Terral (Que ninguém agüenta mais!!!) - 1995, 16mm, 18min Eduardo Nunes
Uma cabana, um marido embriagado, pescadores, uma mulher insatisfeita. Este curta premiadíssimo foi apontado pelo fotógrafo Walter Carvalho como um dos melhores filmes que ele já viu. Só isso.

Um Sol Alaranjado - 2001, 16mm, 17min de Eduardo Valente
Quatro dias na vida de uma mulher e seu pai. Melhor curta 16mm no Festival de Cannes 2002.

Filmes-Surpresa: - um curta-metragem com Françoise Fourton! "Inédito e exclusivo !"

segunda-feira, agosto 19, 2002
DISFARÇA E CHORA
(Cartola e Dalmo Castelo)

Chora, disfarça e chora
Aproveita a voz do lamento
Que já vem a aurora
A pessoa que tanto queria
Antes mesmo de raiar o dia
Deixou o ensaio por outro
Ò triste senhora
Disfarça e chora
Todo pranto tem hora
E eu vejo seu pranto cair
No momento mais certo
Olhar, gostar, só de longe
Não faz ninguém chegar perto
E seu pranto ò triste senhora
Vai molhar o deserto
Chora, disfarça e chora
Aproveita a voz do lamento
Que já vem a aurora

quinta-feira, agosto 15, 2002
Nep na Nautillus amanhã...

NOSSA!!! Fiquei tão feliz que a Maldita voltou!!! Ouvi rock por três semanas direto. Arrependi-me de ter ficado tanto tempo distante de Nossa Senhora do Rock'n'roll, de quem fui devota por tanto tempo e quem havia abandonado. Procurei minhas fitas!!! e CDs antigos e morri de saudade de tanto passado....
... e, graças a Deus, JÁ TENHO MEU SACO CHEIO!!! Não agüento mais a Fluminense!!! Não é ótimo?!!!! Durou só três semanas e já não agüento mais!!!

segunda-feira, agosto 12, 2002
VIAGEM PERFUMADA

Deu-me lugar hoje no ônibus um senhor que puxou conversa assim: "Quer ir se divertindo?" Pensei logo: "Que saco! Um daqueles velhos que ficam puxando conversa!!". Só que a meneira como o velho deu início à conversação foi diferente e me chamou a atenção. "Quer ir se divertindo?" Dei crédito...

...e ele me colocou na mão uma jóia. Um álbum de fotografias com originais de Lampião, Maria Bonita e seu bando. No álbum tinham fotos também do pai dele ao lado de Padre Cicero.

O coroa se chamava Atalah Abraão, filho do cineasta libanês Banjamim Abraão, o secretário de Padre Cicero. Seu Atalah contou que seu pai fez três filmes sobre Lampião, todos apreendidos pela censura de Vargas. Disse que os filmes representavam uma ofensa ao governo, já que o Exército não conseguia dar cabo do cangaçeiro. Restos das imagens foram usadas em "Baile Perfumado", de Lírio Ferreira e Paulo Caldas (1997). O coroa estava com uma cópia do filme numa sacola. Mostrou todo orgulhoso e ficou mais feliz ainda quando eu disse que tinha visto o filme. "É a história do meu pai", lembrou, como seu eu já não tivesse sacado...

O velho foi se empolgando aoo ver que eu conhecia a história... Contou que seu pai se aproveitava das carolas que iram ter com Padre Cícero. Assim, fez mais de cem filhos. O único registrado foi ele. Mostrou a certidão de nascimento, que ficava junto ao álbum. Disse que não foi consultado sobre a realização do filme. Estava levando a cópia do filme e o álbum para um amigo que pediu para ver, no trabalho, no Saara.

Um belo presente numa manhã nebulosa de segunda....

quinta-feira, agosto 08, 2002
Ella canta Cole Porter no meu som...

O que me deixa doente é a irritação, é a minha intolerância com o que há de errado, com o barulho dos vizinhos, com as crianças catarrentas, com carros de som, com os maconheiros, com os ruim de roda, com o mau gosto, com o cheiro de tuti-fruti dos taxis, com os churrasquinhos de esquina, com a camelotagem, com os engarrafamentos, com a burrice, com as piadas sem graça, com os preconceitos, com os falsos intelectuais e com os intelectualóides, com os urbanóides e com os roceiros, com a Zona Sul e com o suburbano, com tudo o que seja feliz e jovial e com tudo o que seja feliz e senil também. Me incomoda tudo do que participo e tudo do que me ausento. Me irrita a fé das pessoas e a minha falta de fé. Me irritam os doentes e infinitamente mais os saudáveis. Já não me irritam os marxistas porque desapareceram, mas me irritam agora os deleuzianos. Me irritam os MBAs e o sucesso profissional, exatamente da mesma forma como me irritam os desempregados lacrimosos, os vagabundos assumidos e os funcionários ociosos. Não tolero ninguém que não seja eu e não tolero espelhos. Não tenho tido jeito. Tenho sido intransigente e inviável.

segunda-feira, agosto 05, 2002
Tenho problemas para me vestir. Por mais jovial que tente parecer, acabo fazendo um tipo dramático, gótico. Vou mudar meu guarda-roupas!!!

Fui na festa de G.. Foi uma merda! O projetor dele estragou no meio da projeção. Já o projetor do filho-da-puta de um amigo dele pentelho funcionou direitinho e tivemos que ver umas fotografias monótonas. O cara ainda viajava e ficava direcionando o projetor para as plantas, para o Spike (cachorro), para a piscina, para os convidados, para ver como a imagem ficava. Viajando. Antes deu chegar, uma outra mala tirou a roupa, nadou na pisicina e ainda fez um discurso marxista anos 60 no meio da projeção de um filme. Ele invocava as pessoas a todos tirassem as roupas. Felizmente cheguei tarde! Deus me poupou dessa cena!!

quinta-feira, agosto 01, 2002
Descobri ontem que parte do meu ódio pela fofo-família minha vizinha é injusta. Descobri ontem que parte do barulho que se faz naquele prédio-pardieiro vem do andar de baixo, da casa da velha que me alugava vaga de garagem. Uns sobrinhos vão visitá-la todos os dias e saem conversando pelo corredor tarde da noite e batendo porta. Tem um viado que fica conversando na janela. Todo o barulho sobe para a minha janela. Nem tudo o que é pentelho vem da fofo-família.

Adoro agosto!!!!

Finalmente fiz as unhas.