Arquivos

01/01/2002 - 02/01/2002
02/01/2002 - 03/01/2002
03/01/2002 - 04/01/2002
04/01/2002 - 05/01/2002
05/01/2002 - 06/01/2002
07/01/2002 - 08/01/2002
08/01/2002 - 09/01/2002
09/01/2002 - 10/01/2002
07/01/2003 - 08/01/2003
02/01/2004 - 03/01/2004
03/01/2004 - 04/01/2004
04/01/2004 - 05/01/2004
05/01/2004 - 06/01/2004
06/01/2004 - 07/01/2004
07/01/2004 - 08/01/2004
08/01/2004 - 09/01/2004
09/01/2004 - 10/01/2004
10/01/2004 - 11/01/2004
11/01/2004 - 12/01/2004
12/01/2004 - 01/01/2005
01/01/2005 - 02/01/2005
02/01/2005 - 03/01/2005
03/01/2005 - 04/01/2005
04/01/2005 - 05/01/2005
05/01/2005 - 06/01/2005
06/01/2005 - 07/01/2005
07/01/2005 - 08/01/2005
08/01/2005 - 09/01/2005
09/01/2005 - 10/01/2005
10/01/2005 - 11/01/2005
11/01/2005 - 12/01/2005
12/01/2005 - 01/01/2006
01/01/2006 - 02/01/2006
02/01/2006 - 03/01/2006
03/01/2006 - 04/01/2006
04/01/2006 - 05/01/2006
05/01/2006 - 06/01/2006
06/01/2006 - 07/01/2006
07/01/2006 - 08/01/2006
08/01/2006 - 09/01/2006
09/01/2006 - 10/01/2006
10/01/2006 - 11/01/2006
11/01/2006 - 12/01/2006
12/01/2006 - 01/01/2007
04/01/2007 - 05/01/2007

Links

QuelzBlog
Batatada Patética
Via Oral
Radio EleKtrola
Balelas&+Balelas
Baleia Pelancuda
Palavras Tortas
Dona Esther

Lamúrias æ Mentiras
sábado, abril 14, 2007
checking.. um dois três... som...

quarta-feira, dezembro 27, 2006


COMUNICADO DE FALECIMENTO


Lamentamos informar o falecimento de nossa estimada, porém defasada, Shirley Rox. Morreu de morte matada numa madrugada calorenta de dezembro, vítima de falta de utilidade.

Deixamos aqui nossos sinceros agradecimentos a esta personagem que durante cinco duros anos soube ser uma grande interlocutora quando até as paredes negavam ouvidos.

Nascida sem sobrenome, como as grandes vagabundas devem ser, Shirley começou a vida como assessora de imprensa fantasma, quando adotou ficticiamente o nome de Shirley Costa.

Ao decidir publicar um blog, o Lamúrias e Mentiras, no auge da depressão de sua criadora, teve a personalidade de um travesti, prostituto de quinta categoria, mas a falta de criatividade no longo prazo fez com que Shirley, já Rox, aproximasse-se cada vez mais da personalidade de sua criadora, fundindo-se a ponto de as pessoas a chamarem de Shirley na rua e ainda mais no mundo virtual.

Ao longo desses anos, Shirley serviu como um remédio para a alma e, chegada a cura (daqueles males, porque a cada etapa renovamos as dores), perdeu a função.

Descanse em paz, Shirley Rox.

OBS: O Lamúrias e Mentiras também termina hoje e, se resolver fazer outro blog, deixo aviso aqui sobre novo endereço.

Atenciosamente,
Leticia Matheus

domingo, dezembro 10, 2006


Algumas pessoas vão tarde.



Outras vão tardíiiiiiiiiiiiiissimo!!

(foto do site: www.liberalismo.org)


sexta-feira, dezembro 08, 2006




Salve Oxum!

segunda-feira, dezembro 04, 2006





Salve Iansã!!

imagem retirada de /www.umbandareligion.com.ar

domingo, novembro 26, 2006


Os vermes lamentam a carne rija.

quinta-feira, novembro 23, 2006


Os imbecis passeiam na lua cheia...